Poemas- Reflexões- Poesias- Auto-ajuda


24/09/2015


Paulo Zamora 2016 (Ano 22)

 

Textos escritos: 4.897 (Até 2015)

Poemas Gravados: 4.768 (Até 2015)

Blog: www.pensamentodeamor.zip.net

Youtube: Paulo Zamora

E-mail: ointernautams@hotmail.com

Facebook: Paulo Zamora

 

Escrito por Paulo Zamora às 16h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

“O POETA DOS RADIALISTAS”

Resumo Biográfico de Paulo Zamora- 2016 (Ano 22)

Poeta, escritor, declamador, roteirista e técnico de áudio.

 

 

A continuidade de um trabalho depende exatamente do quanto gostamos, ou melhor, amamos o que estamos fazendo, na certeza contribui e muito para o sucesso de um ser humano. Durante todos esses anos contei com a colaboração de inúmeras pessoas, ninguém constrói uma história sozinho; desde a infância sinto imenso amor pela cultura, pelas poesias, pelos poemas, cresci admirando grandes nomes da nossa literatura.

 

Quero agradecer a Radialista e Colunista Social Helen Cunha, que durantes anos divulga meu trabalho (Desde 2001); escreveu resumos de minha biografia durante 4 anos (2012 a 2015). Helen Cunha é retrato exato de cultura, durantes anos em seu programa de rádio realizou encontros culturais especiais, onde reunia poetas, poetisas, locutores e amantes da arte, momentos que jamais serão esquecidos por quem participou e para quem teve a oportunidade de ouvir.

 

Desde 1994 foram muitas participações no rádio, principalmente na Rádio Difusora AM de Três Lagoas MS, digo sempre que já sou realizado como poeta e escritor, por ter conhecido pessoas especiais, ter tido a oportunidade de participar de eventos culturais em escolas, de ter desenvolvido um movimento único de gravar poemas, e poder contar com muitas participações de escritores, professores, poetas e radialistas, no começo as gravações eram feitas em fitas K7, e os textos (Reflexão, auto-ajuda, poemas, poesias, crônicas e outros) eram divulgados através de murais de escolas. Hoje realizo cópias de Cds, divulgo através da Internet, jornais, do rádio e outros meios; gravar poemas sempre foi meu atributo principal, enquanto outros lançam livros.

 

São muitos os nomes no decorrer dessa história; e títulos como: “Um poeta de Três Lagoas”, O poeta que mais gravou Poemas”, “O gênio dos pensamentos de amor” e “O poeta dos Radialistas”, atualmente o que se destaca é “O poeta dos Radialistas”.

 

Continuo minha obra como se estivesse começando agora; escrevendo, gravando e também conhecendo a cada ano novos talentos. Meus textos já foram aberturas e encerramentos de programas de rádio, é uma satisfação saber que essa história de amor com as palavras já dura há tantos anos, muitas histórias para contar, lembranças...

 

Meus poetas incentivadores foram e são “Célio de Barros” (Já falecido) e “Sueli Batista Damasceno”. Algo que se destacou em minha trajetória foram os Documentários sobre a vida de Célio de Barros, como poeta, escritor, declamador, cerimonialista, ator, radialista; exibido anualmente de 2010 a 2013 pela rádio difusora AM de Três Lagoas MS, com esse projeto contei com a participação de vários amigos, escritores e locutores, muitos deles conheceram e conviveram com o saudoso Célio de Barros; um dos meus projetos que mais me deu orgulho, porque Célio e eu fomos grandes amigos nesta vida.

 

No começo (1994- Eu tinha 15 anos de idade) minha prima Elaine foi minha parceira na arte da escrita, como estudávamos na mesma sala, tínhamos os mesmos intuitos culturais, ela já escreveu vários poemas. Na época em que vivemos, tempo de culturas adormecidas, temos como objetivo alcançar pessoas que possuem maior sensibilidade e são capazes de valorizar nossos trabalhos realizados com intensa dedicação, existe da minha parte uma entrega de amor e ternura com o mundo das letras e das gravações, amo tudo isso!

Agradeço a todas as homenagens prestadas a mim no rádio, sindicatos, escolas e outros.

Resistir ao tempo é provar que existe amor por aquilo em que estamos nos dedicando...

Paulo Zamora

01 de Janeiro de 2016

Escrito por Paulo Zamora às 16h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Alguns destaques

Cidolina Silva (Sinted): Nomeada por mim como “Rainha da Cultura”, por se dedicar e realizar eventos culturais memoráveis.

Sueli Batista Damasceno: Nomeada por mim como “Rainha da Poesia”, porque se destaca na cidade por sua história como professora e poetisa

Helen Cunha: Nomeada por mim como “Rainha do Rádio” Treslagoensse; porque fez e faz a diferença quando o assunto é dar oportunidade a novos talentos tanto da musica como da arte da escrita.

Célio de Barros:Rei da Declamação”, porque nunca conheci alguém que decorasse tantos textos e tirava sempre lagrimas do publico através de declamações, fantástico e sem igual.

 

 

 

Agradecimentos aos Apoiadores:

Maria Irene (Mãe)- João Carlos de Souza (Rádio Band FM- TV Concórdia )- Helen Cunha (Rádio Difusora AM- Colunista Social)- André Mitterer (Declamador)- Célio de Barros (Rádio Difusora AM- Poeta, radialista e ator)- Leif Eric (Professor de Língua de Sinais)- Alex Fernando Soares (Declamador)- Larissa Dandara (Radialista)- Jean Carlos (Rádio Três Lagoas FM)- Bruno Henrique Ramos  (Poeta)- Carlinhos Albert (Rádio Três Lagoas FM)- Verena Venâncio (Poetisa e Professora)- Sueli Batista Damasceno (Poetisa e Professora)- Luiz Octávio (Professor de Música)- Anne Francielle Bertholdo (Poetisa)- Altair Ferreira e Gleyci Nonato (Poetas do Projeto Poesia Na escola)- Elaine C. D. Zamora (Poetisa)- Fran Soares (Cantora)- Nyck Poesya (Poeta e compositor)- Fabiano Xavier (Rádio Cidade FM- Andradina SP)- Alex Fabres (Rádio Três Lagoas FM)- Adilson Silva (Rádio Três Lagoas FM e TV Record)- Ademar Cardoso (Rádio Difusora AM)- Toninha Campos (Rádio Caçula AM) Romário Gutemberg (Rádio Três Lagoas FM), Rock Santos (Rádio Pantanal FM), Ronan Tafarel (Rádio Difusora AM), Alfredo Netto (Rádio Três Lagoas FM), Cidolina Silva (Sinted- Três Lagoas MS), Leonardo Mundim Souza (Declamador), Tom e Bruno (Cantores), Oséias Barros (Radialista e poeta- Rádio Difusora AM), Philipe Prestes (Cantor), Débora Neves (Cantora), Aurora Vilalba (Radialista- Difusora AM), Vera Medeiros (Professora e Poetisa), Geni Rosa de Oliveira (Professora), Sinte (Sindicato dos Professores – Três Lagoas e Selviria MS), Eudália (Sinted), Eronice (Professora) Suely Boaventura (Divulgadora), Antonieta Araújo (Poetisa)

 

 

 

No youtube Acesse: Paulo Zamora

Escrito por Paulo Zamora às 16h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A VIDA é uma preciosidade

A VIDA  é uma preciosidade que poucos conseguem entender. Os motivos dela descobrimos quando nos entregamos ao verdadeiro valor do que somos e temos; então a vida é linda apesar dos problemas gerados pela imperfeição.

A VIDA  é uma preciosidade que poucos conseguem entender. Os dias são somas do antes e do depois, quem sabe viver é operante de mudanças; porque descobrimos a cada amanhecer a razão de estarmos aqui. Olhe para dentro do seu próprio amor e encontre-se nas virtudes, amplie seus conhecimentos e acorde sempre para a realidade, para essa realidade de que a vida precisa ser vivida com sabedoria.

A VIDA  é uma preciosidade que poucos conseguem entender. No decorrer dela vamos acumulando saudades, dores, esperanças; enfim, uma mistura de sentimentos e de atitudes...

Acorde e veja que a vida é preciosa, então ame a cada instante...

Paulo Zamora

24 de setembro de 2015

Escrito por Paulo Zamora às 16h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Conta comigo

Conta comigo quando precisar de um ombro amigo. Quero ser abrigo, aquecer-te com carinhos e importâncias.

Não leve em conta minhas falhas, nem por isso deixo de admirar você. Eu sinto que estou aos poucos me envolvendo em pensamentos, desejando atitudes, cuida de mim; vou cuidar de você; mande na minha respiração, e a  cada dia seremos diferentes amigos, embora sabemos que não é amizade. Andamos na calada da noite sonhando na união mais perfeita, conta comigo para seus argumentos; deixa em mim partes de você se envolvendo sem limites. Sempre precise de mim, eu prefiro assim. Quero estar com você no paraíso, sinto que estou padecendo, perdendo a sobriedade; pensando sempre em você, em como está, vivo me importando, sempre vou precisar de você direta ou indiretamente, percebe em meu comportamento as flores dessa paixão, conte comigo hoje, amanhã e sempre.

Quero tocar seu rosto em gestos de amizades; mas não é amizade, sabemos que não é; mas aonde foram parar as palavras que podem dizer o que realmente é?

As palavras estão caladas morando no silêncio dos nossos corações, conta comigo quando precisar de um ombro amigo, quando precisar ser amada, porque eu te amo demais!

(Escrito por Paulo Zamora em 24 de setembro de 2015)

Escrito por Paulo Zamora às 16h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Lábios apaixonados

Os beijos não foram esquecidos, você deve se lembrar dos delírios, da minha aflição quando precisava ficar longe. Minha preocupação não superou meu sentimento. Já se sentiu no relento? Já andou no meio da chuva chorando? Tudo se mistura, amor, saudade, dor, lembranças. Coisas que não posso aceitar; mas não sei fugir. Ainda te quero aqui, com seus beijos, sentir suar as palmas das suas mãos ao se entregar com muito amor; sentir que temos asas e já podemos voar pelo infinito céu desse sentimento.

Já se sentiu isolada sem saber o que fazer? Já parou o mundo com seus gritos de socorro? Eu já fiz muito isso; tudo por querer ficar perto de você, sentir seu carinho, beijar sua boca levemente e viajarmos juntos nos caminhos infinitos transmitidos pelos lábios apaixonados.

Minha imaginação não me deixa em paz, as dores são fisiológicas, é falta de você, do seu corpo em abraços com o meu. Já se sentiu abandonada? Eu estou assim; andando no meio da chuva, chorando...

(Escrito por Paulo Zamora em 24 de setembro de 2015)

Escrito por Paulo Zamora às 16h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dê seu beijo para mim. Necessito do seu calor. Do seu corpo para me curar da dor.

Jovens correndo perigo, quem nos ataca é a solidão; querendo entrar e mandar no coração. Dê seu abraço para mim. Necessito te sentir.

Aqui onde estou apenas as paredes ficam falando comigo. Preciso muito falar com você, dizer dos arrependimentos, contar das aventuras que não valeram a pena.

Dê seu perdão para mim. Esse sentimento é uma escada em que devo subir e superar meu lado doentio de ver as coisas.

Dê algo que nunca tive. Me faça entender como tudo deve ser. Quero amadurecer; mas preciso de você.

Dê seu carinho para mim. Nada me fará tão feliz como seu carinho em mim. Mais um dia que passou e meditei no seu amor de pessoa, na sua generosidade; em você nunca existiu a falsidade, sabe amar de verdade, reconhece minha sensibilidade, meus traumas, minha solidão.

Dê... Dê-me seu coração. Preciso.

(Escrito por Paulo Zamora em 22 de setembro de 2015)

Escrito por Paulo Zamora às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Deixou marcas

Ontem passou por mim deixando como marcas seus passos. Me recordo da esperança que tive, acreditando que um dia viria e ficaria para sempre ao meu lado. Cada lembrança sua bate profundamente no coração e a alma sente tristeza. Quisera voltar naqueles dias, evitar sua presença, correr para o outro lado, talvez deixar você falando sozinha; fugir.

Quisera ter me escondido.

Há falta do seu perfume em minha roupa, do seu gosto em minha boca.

Tenho provas de que homem chora, sente saudades, sofre por amor, assumo meu lado humano. Você coloriu um tempo da minha vida; sinto muito a sua falta, falta da sua fala, dos abraços, dos encontros românticos, não consigo me libertar dessa realidade, estou amando; estou fingindo não sentir, tentando me esconder do mundo, como se isso fosse resolver. Deixou marcas nessa estrada em frente de casa, seus passos marcaram meu corpo, minha vida, minha alma.

(Escrito por Paulo Zamora em 22 de setembro de 2015)

 

 

Escrito por Paulo Zamora às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Houveram

Houveram medos da saudade, meu coração disparou quando foi embora; enquanto minhas culpas ficaram rindo de mim; precisei entender que pedir o seu perdão era algo de suma importância.

Houveram medos das noites; nunca imaginei dormir sozinho e ter a solidão ventando pela fresta da janela, precisei entender que pessoas não são objetos, que todo mundo tem sentimentos, não sou o único.

Houveram tristezas absolutas; vi que dentro de mim algo abstrato comanda o inconsciente, eu preciso compreender a dor dos outros; assim como as necessidades, precisei aprender de humildade.

Houveram ruínas quando fiquei me sentindo abandonado; porque poucos me entenderam, e colhi simplesmente o que plantei por conta do meu comportamento; foram medos da saudade, das noites, das tristezas absolutas; até que um dia acordei e pedi seu perdão, houveram lágrimas, novamente medos, e depois um alivio; então você decidiu voltar para a minha vida...

(Escrito por Paulo Zamora em 22 de setembro de 2015)

Escrito por Paulo Zamora às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Indefeso

Me senti indefeso ao ficar sem você perto do meu peito. Nunca pensei que você fosse tão importante, sem ter você a vida foi pior, meu sofrimento me ensinou muitas coisas; algumas coisas da idade, outras da vaidade, e ainda outras da importância das pessoas em nossas vidas.

Saudades das suas palavras, do som da sua voz; tudo foi pertinente; pude então ver os meus erros diante de mim, aprender a corrigir meus defeitos; além de tudo saber quais são os meus deveres diante dessa relação em que nos precisamos.

Tive pânico longe de você, procurei suas mãos para me segurar, mas cai.

Assumo que fui sem juízo, que pensei em percorrer o mundo pensando ser feliz de alguma maneira, mas só vieram problemas e nada mais; os dias foram sombrios, sem motivos.

Me senti tão indefeso, como um bebê desprotegido.

Sei o quanto você é importante pra mim, minha defensora, minha melodia dos dias, o meu amor.

(Escrito por Paulo Zamora em 22 de setembro de 2015

Escrito por Paulo Zamora às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Em fragilidades

 

Mostras teu sorriso hoje um tanto apagado;

Sofre silenciosamente por não ter quem muito ama ao lado.

Onde você está? Onde está esse alguém?

Destinos são vidas diferentes;

São as margens dos pensamentos dos carentes.

Digas a verdade;

Quem lhe entende?

 

Sempre acreditar nas estrelas é uma ilusão;

Engana-se o coração para passar os dias e as noites do tempo.

Estou sabendo que lamentas,

Que choras quando sente saudades,

Quando fica sozinha em casa;

Porque seu amor está ausente;

Fugiu sem pensar no presente.

 

No mesmo horizonte há claridade e depois escurece;

As chamas reluzem suas esperanças.

Uma menina cheia de amor agora é uma mulher que sofre;

Que espera;

Ainda crendo não existir momentos impossíveis de acontecer.

Demonstra saber viver,

Mesmo sofrendo sem ninguém perceber.

 

Mostras suas fragilidades porque não controla as lágrimas,

As plumas simplesmente voam,

Mas você não é uma pluma;

Sabe onde ficar ou para onde ir;

Quer ser amada,

Desejada sempre pelo mesmo homem.

 

Para a solidão existe solução,

É viver a vida e abrir o coração,

Deixando a paz entrar e tomar conta.

Nasci para lhe entender;

Se hoje sei que você sofre pode ter a certeza que eu também sofro.

Porque eu sempre te amei;

E não sei explicar esse porque de estarmos distantes.

 

Frágeis é o que somos;

Na penumbra um rosto na angústia sufocante.

Lembretes nos bilhetes.

Saudades e amarguras.

Amanhã será nosso retorno;

Vou lhe abraçar,

Pular de alegrias.

E praticar o mais bonito querer;

Ficar com você...

Amar você...

E provar ao coração que a eternidade existe;

Em mim.

Em você...

 

(Escrito por Paulo Zamora em 21 de setembro de 2015)

Escrito por Paulo Zamora às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Estação

Uma reflexão sobre a esperança da ressurreição prometida por Jesus Cristo

 

Às vezes fico pensando na vida, observando o mundo ao redor, como andam todas as coisas, e quantas saudades vamos acumulando dentro de nós a cada instante. Esse planeta é mesmo uma estação onde pessoas chegam e partem. A correria do dia a dia muitas vezes não nos deixa viver mais plenamente ao lado das pessoas,  durante a vida muitos chegam e muitos se vão deixando em nós uma ferida profunda. Dentro daquilo que acredito ser verdade, penso na minha mente um mundo lindo; de recomeços e de reencontros, onde a palavra “saudade” perderá o seu significado. Muitas vezes demoramos pra entender o objetivo da vida, porque nos é apresentado tantas situações confrontadoras e tudo o que podemos fazer é olhar para frente e caminhar, carregando nossas lembranças e também nossas esperanças.

“Não mais existirá tristeza”; essa promessa nos garante o sabor da vida. Daqui nada se leva, mas pode-se deixar o seu caráter como exemplo, pode deixar seu sorriso como referência; e é certo que com o tempo seremos esquecidos; mas um dia feliz lembrados pelo criador; onde voltaremos com nosso amor no coração e diremos que enfim tudo já passou, e somos agora a realidade de um alvo divino; viveremos para sempre.

(Escrito por Paulo Zamora em 20 de setembro de 2015)

 

 

 

 

 

Escrito por Paulo Zamora às 16h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Como definir

Os caminhos que nos levam às saídas são destinados a partir da sensatez de cada um. Quem muito reclama da vida não sabe qual rumo certo a seguir, talvez as crônicas que formamos em nossa cabeça são vícios reflexivos e não atitudes que se concretizam, é muito importante sabermos o que realmente fazer em cada situação. Qual será o nosso guia? A mente? O coração? A razão? Como definir?

O passo mais importante é enfrentarmos cada situação de frente, quando algo está em nós não importa aonde estamos, algo continuará a existir; o lugar não define a solução; mas a atitude correta a ser tomada, sim.

Quem foge não se esclarece. Quem ensina também aprende. Quem mente não sabe resolver a vida. Como definir os caminhos diante da própria personalidade? A verdade exclusiva e clara é que tudo aqui tem seu final; quem preza, ou seja valoriza a vida compartilha de sorrisos, de ajudas, se alegra com o brilho das luzes das outras pessoas; almeja ver o próximo crescer em vários aspectos. Pregar é uma coisa, praticar é outra; sonhar é uma coisa, realizar é outra. As sucessões da vida nos mostram as estradas e estadas, como viver bem diante de tantas situações? Depende da arte de viver. Você consegue entender? Jamais deixe que suas capacidades sejam diminuídas por fatalidades, jamais acredite que não há solução para sabe amar, porque o amor é a chave para todas as portas; porque falar é fácil, perdoar não é pra qualquer um. As pessoas querem sempre serem donas de todas e quaisquer razões, se preocupam com isso, e deixam muitas vezes de estar ao lado de quem se ama, ou do lugar preferido, praticar o que se aprende dentro das fraternidades é para quem sabe aplicar as purezas do coração treinado.

Os dias continuam passando, o amanhã sempre chegará, até mesmo no dia em que não existirmos, de que vale a nossa esperança se a praticarmos com egoísmo?

Todo coração carrega a sua saudade. A vida é assim. Sempre foi assim, mas não será sempre assim. Você acredita? Então pratique o que aprende de bom.

Hoje é outro dia. Amanhã será outro. E você como está diante das situações da vida? Sabe como definir os rumos? Até que ponto está disposto a ceder para mudar a história? Quem pratica o que aprende sabe conduzir com sabedoria a vida, e nunca será desamparado.

(Escrito por Paulo Zamora em 20 de setembro de 2015)

Escrito por Paulo Zamora às 16h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dificuldade emocional

Espere por mim anjo, o céu será pequeno para esse encontro. Estou retornando para a nossa felicidade. Fala o nome da cidade, vou correndo abraçar os seus abraços em braços que me esperam abertos...

Longe passei muita dificuldade emocional. Eu tenho feridas geradas por essa dor.

Um dia acabamos vendo quais são a nossas próprias verdades, tomei essa decisão de sair daqui agora e ir em busca do seu colo...

Foi tudo ilusão a partida, longe não vivi melhor, sofri em cada segundo em que respirei lembrando...

Querida; se existe o recomeço, então vamos recomeçar.

A nossa felicidade não pode esperar por muito tempo; essa vida é curta mesmo quando parece não ser, os dias não passam, mas eles voam...

A dificuldade emocional nos tira o sono, nos rouba dos sonhos, ninguém é feliz longe do grande amor.

Meu bem; o carinho que tenho é obra de Deus criado para você sentir. Espere por mim anjo; estou retornando.

(Escrito por Paulo Zamora em 20 de setembro de 2015)

 

Escrito por Paulo Zamora às 16h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Sem Distâncias

Em toda a minha vida nunca encontrei alguém tão especial como você. Almejo viver sem distâncias, mas o destino que escrevemos nos separa. Já lhe mandei rios de pedidos de perdão; e se hoje te preciso é porque reconheci o quanto eu te amo.

Em toda a minha vida nunca fui tão feliz como nos momentos em que passamos juntos. Perdoa-me a incompreensão. Perdoa-me a imaturidade.

Ando meditando em tudo; a nossa história não é uma história qualquer; tivemos apegos, abraçamos muitas vezes o mesmo travesseiro para passarmos a noite. Sinto falta da nossa juventude, nossos encontros emocionantes com risos, e prazer...

Continuarei na minha estrada, caminhando à procura do seu amor; desejando novamente os mesmos lábios que meus beijos sentem saudades.

O vento dessa tempestade precisa se acalmar e nos favorecer entre tantos lindos sentimentos. De que adianta tudo o que sinto se existe em nós uma distância que corrompe?

Em toda a minha vida nunca havia tocado plenamente na sensibilidade de alguém; eu toquei em você, e naqueles momentos era como se fossemos dois anjos cuidando da lua durante a madrugada.

Eu quero voltar pra você, vivermos absolutamente tudo o que nos pertence, inclusive o carinho, o perfeito amor, tudo sem qualquer distância...

(Escrito por Paulo Zamora em 20 de setembro de 2015)

 

Escrito por Paulo Zamora às 16h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Histórico